WHAT'S NEW?
Loading...

[VIDEO] Memória: o último 727-100 nos céus brasileiros



Em nossa postagem de hoje o blog volta a falar sobre o Boeing 727, mas sobre uma aeronave em especial: o PP-VLS, o último 727-100 a operar no Brasil.

Como relatamos num post anterior, a saga do 727 no Brasil foi longa e duradoura. Transbrasil, Cruzeiro e Varig utilizaram por anos o 727-100, enquanto que a Vasp usou o 727-200. À medida em que os 727 foram retirados do transporte de passageiros eles acabaram ganhando uma sobrevida como cargueiros, tanto nas divisões de encomendas expressas das grandes companhias aéreas brasileiras quanto em empresas mais novas e que atuavam anteriormente em outras modalidades de transporte (como a Digex, TNT Sava e Itapemirim).

No início da década de 2000, os 727 cargueiros voavam basicamente na Varig Log e na VaspEx; com o fim das operações da Vasp em janeiro de 2005, alguns aviões do modelo ainda utilizados eram alguns 727-100 e 727-200 da Varig Log.

O PP-VLS é um Boeing 727-173(C), seu número de série é 19508, e o de número 457 na linha de construção; iniciou sua vida operacional na empresa americana World Airways como N694WA e recebido em setembro de 1967. Em outubro do mesmo ano foi alugado para a United Airlines, retornando à World Airways em junho de 1968. Após ser repassado para a Japan Air Lines entre 1969 a 1971, o avião foi vendido à Varig em janeiro de 1974 e então convertido a aeronave de carga.

A partir de então voou por quase 30 anos com as cores da Pioneira, até o ano de 2002 quando passou para a Varig Log. Em fevereiro de 2003 foi paralisado junto com os demais 727-100 da VLO, mas após algum tempo retornou às suas atividades.

Em 2006 o VLS já completava quase quatro décadas de operação. O tempo passava a ser implacável com a velha águia, e todos os 727-100 remanescentes já haviam parado de voar; talvez por causa disso a presença do VLS nos aeroportos brasileiros fosse motivo para encontro de entusiastas de aviação em qualquer horário em que a máquina passasse.

Em 17.12.2006 o PP-VLS decolou de Manaus rumo à Porto Velho. No entanto uma falha técnica no motor número 2 fez com que o avião retornasse de Porto Velho ao Aeroporto do Galeão no Rio de Janeiro e de lá não mais saiu. Encerravam-se assim quatro décadas de serivço do último 727-100 brasileiro. O vídeo, de autoria de Frederico Cavalcante, mostra justamente a decolagem de MAO para PVH, a penúltima da vida operacional do PP-VLS.

Post dedicado aos comandantes Sidney, Laranjeira e Marcelo Leone

1 comentários:

Felipão disse...

Lindo design desse avião... E o vídeo é histórico, por tudo que contou aqui, Frederico!!!


Abração!!!