WHAT'S NEW?
Loading...

Caravana Asas de Um Sonho - Museu TAM (Parte Final)

Chegamos à sétima e última parte de nossa visita ao Museu TAM. Conforme mencionamos, na última postagem trazemos dois aviões que estão entre os historicamente mais importantes do acervo.

Nas duas primeiras fotos está o Savóia-Marchetti S.55, o Jahu, único exemplar do hidroavião ainda existente no mundo. O valor histórico do Jahu reside no fato de ele ter realizado a terceira travessia do Atlântico Sul em 1927 (e a primeira por uma tripulação brasileira), numa rota iniciada em Gênova, Itália, em 13/10/1926, passando por Valência, Alicante, Gibraltar, Ilhas Canárias e Praia (Cabo Verde). Nesta localidade o Jahu permaneceu ancorado por meses devido a insubordinação de um membro da tripulação e falta de peças para manutenção, partindo desta localidade em 28/04/1927; durante doze horas ininterruptas o Jahu voou até Fernando de Noronha, estabelecendo novo recorde de vôo sem escalas no Atlântico Sul (o recorde já era do Jahu no trecho entre Canárias e Praia, superando os portugueses Gago Coutinho e Sacadura Cabral).De Fernando de Noronha o Jahu partiu para Natal, Recife, Salvador e Rio de Janeiro, até o pouso final na represa de Santo Amaro em São Paulo em agosto de 1927. O Jahu jamais voaria novamente. O Jahu foi doado ao acervo do Museu TAM e já estava exposto antes da reforma e ampliação do Museu, todavia encontrava-se sem o motor e sem outras marcas na pintura salvo o nome do avião.

Nas últimas duas fotos a TAM presta uma grande homenagem à Panair do Brasil. A empresa resgatou no Paraguai um exemplar do Lockheed L-049 Constellation que estava abandonado e praticamente sem qualquer condição de ser restaurado. Após um longo e minucioso trabalho, o Constellation ganhou as cores da Panair do Brasil, empresa fechada em 10/02/1965. A última matrícula utilizada pelo Connie foi N86533, sendo que após a restauração recebeu a matrícula fictícia PP-PDD e nome "Bandeirante Domingos Jorge Velho". Valor histórico a parte, o Connie é sem dúvida o avião que mais chama a atenção em todo o museu, dada sua impecável conservação, suas linhas clássicas e a lembrança de uma empresa que foi nossa flagship para a Europa e África até o seu fechamento. Um fato interessante é que o avião é originalmente um L-049, fabricado para a KLM em 1946, mas que em 1950 foi convertido para L-749 e repassado à Capital Airlines. O avião passou por vários operadores até ser retido no Paraguai com carga ilegal no fim da década de 70.







O Manaus Spotting Team agradece a todos os amigos de São Paulo e de outras cidades que estiveram conosco durante a visita ao Museu TAM. Muito obrigado! A partir de amanhã começaremos a trazer a cobertura da segunda edição de 2010 do Domingo Aéreo da Base Aérea de Manaus, com a apresentação da Esquadrilha da Fumaça.

2 comentários:

carlos almeida disse...

alô amigos de Manaus , voces poderiam informar os horarios ,dias e se possivel o valor do ingresso para visitar esse museu ? desde já parabéns pela matéria.

F.Duarte disse...

Olá Carlos, o museu funciona de quarta a domingo das 10:00 às 16:00hs e o valor da entrada é de R$25,00.

Abs!!