WHAT'S NEW?
Loading...

[FOTO] O triste fim do PP-VRD

Varig
Boeing 777-236 N703BA
Foto via CPH Spotters


Varig
Boeing 777-236 PP-VRD
Foto por Eduardo Bentes



Nos seus últimos anos de operação, a Varig chegou a possuir em sua frota um total de 8 aeronaves Boeing 777-200. Todavia, a despadronização entre os aviões era flagrante devido ao fato de a empresa necessitar do equipamento para aumentar a oferta em suas rotas de longo curso: dos oito 777, quatro eram do tipo Extended Range e quatro não eram ER.

Dentre os quatro 777-200ER dois eram novos de fábrica e tinham motores GE90 (PP-VRA e PP-VRB) e dois já haviam voado anteriormente na United mas tinham motores Pratt & Whitney (PP-VRE e PP-VRF).

Situação semelhante ocorria com os quatro 777 não-ER: dois eram ex-United e com motores PW (PP-VRI e PP-VRJ) e dois eram ex-British Airways e tinham motores GE90 (PP-VRC e PP-VRD). Estes dois últimos 777 eram conhecidos por necessitarem de bastante manutenção (estavam entre os primeiros 777 fabricados) e, como eram utilizados pela British na travessia Europa-EUA, possuiam uma Classe Executiva relativamente grande, com mais de 70 assentos. O fato de não terem alcance estendido limitava a operação dos 777 não-ER para a América do Norte, uma vez que se fossem utilizados para os vôos para a Europa necessitariam de um pouso técnico para reabastecimento (que poderia ocorrer em Recife ou na Ilha do Sal).


Desmonte do PP-VRD


Ao PP-VRD coube a "honra" (nada prazerosa) de ser o primeiro Boeing 777 a ser desmontado. O avião é um 777-236, cujo número de série é 19 e que fez seu primeiro vôo em 03/12/1995. Foi entregue à British Airways em 12/01/1996 com a matrícula G-ZZZE. Voou na empresa britânica por 6 anos e em 2003 passou para a Khalifa Airways como 7T-VKQ e em 01/03/2004 foi recebido pela Varig com a matrícula PP-VRD.

Com a crise da Varig, em abril de 2006 a aeronave foi devolvida e voou para o aeroporto americano de Marana (MZJ) no Arizona, que é um dos mais conhecidos "cemitérios" e local de armazenagem de aeronaves. Em dezembro do mesmo ano o VRD, já rematriculado como N703BA foi adquirida pela Universal Asset Management e decidiu-se pelo desmonte da mesma. Na época houve rumores de que o avião seria comprado pela Royal Brunei Airlines, junto do "irmão" PP-VRC, fato este que não se concretizou.

7 comentários:

Mark disse...

É realmente muito triste esta notícia e ver que nossa estrela mais brilhante não é nem 1/10 do que já foi...

Anders disse...

Triste eu tinha aquele Foto dele sem o Leme já... sou de SBCT e sempre estou vendo o Blog... sempre relembrando a Velha Varig Fatos Bons e outro ruins

Anderson disse...

Triste Mesmo... sera que alguma aeronave da velha varigg foi parar no Mojave?

carlos almeida disse...

não consegui entender porque não foi transformado em cargueiro então , pois , 15 anos de vida para um avião não é nenhum absurdo .

Norberto - aeroporto de canela disse...

Muito boa matéria...

Anônimo disse...

Creio que não foi configurado para cargo pelo baixo alcance! E não existem adaptações necessárias para os T7 fábricados até então.
Parabéns pelo Blog!!!
Renato

Cmte.Weskley disse...

Cara... fiquei impressionado, um avião novo desse (1995) já se transformou em ferro velho, muito triste. Em pensar que ainda existe aviões da década de 60 voando até hoje.