WHAT'S NEW?
Loading...

Especial: Curtiss C-46 da SAVA abandonado em Itacoatiara

SAVA - Serviços Aéreos do Vale Amazônico
Curtiss C-46A-10-CU Commando PP-NMH
Foto por Patrick Santana (@ITA/SBIC - Itacoatiara, AM)



Trazemos nesta terça-feira de Carnaval alguns registros de uma aeronave que se encontra abandonada há cerca de 30 anos no município de Itacoatiara, situado a 270 km de Manaus pela rodovia estadual AM-010. Este avião já provocou diversas intenções de viagem dos membros do MSTeam para visitá-la, mas neste Carnaval isto tornou-se realidade.

Nosso colaborador e membro do MSTeam Patrick Santana traz registros das atuais condições de um clássico Curtiss C-46 Commando que encerrou seus dias operacionais servindo à SAVA. O PP-NMH foi construído em maio de 1943, número de série 26508 e possui um par de motores Pratt & Whitney R-2800-51 Double Wasp de 2000 hp cada. Originalmente serviu à Força Aérea Americana (USAAF e depois USAF) com a matrícula 41-12381. Foi convertido como aeronave civil em 1960 e voou para a LB Smith Aircraft Corp. com a matrícula N9340R.

O C-46 foi então vendido à NAB - Navegação Aérea Brasileira em 20/12/1960 e em fevereiro de 1962 foi repassado à VASP após a fusão NAB/Lóide/VASP. Em junho de 1968 foi arrendado à SAVA, depois comprado pela mesma; seu certificado de aeronavegabilidade expirou em 30/04/1976.





A aeronave também foi operada pela TABA. A correta data de desativação nos é desconhecida, mas a julgar pela época em que a SAVA operou a maior probabilidade é de que o C-46 esteja parado em SBIC há cerca de três décadas.

Agradecimentos a Vito Cedrini pelas informações sobre o PP-NMH.

9 comentários:

José Geraldo disse...

Oi pessoal...

Realmente nessa postagem jamais deixaria de comentar. Até peço desculpas à equipe, pois há dois dias também deixei meu comentário em outra postagem, fica até parecendo que sou chato, quero comentar tudo (rsrsrs).

Bem, essa foto para mim é muito especial, pois morei em Itacoatiara a minha vida quase inteira, meus pais, aliás, moram lá, ainda tenho muitos amigos nessa cidade.
Sempre quando pousava um avião meu pai me levava de moto ou de carro para apreciar aqueles mono-motor e as vezes desciam alguns jatinhos,muito raro,mas já tive a felicidade de ver.E sempre me deparei com esse avião,desde pequeno tinha a curiosidade de saber como essa aeronave parou em Itacoatiara,meu pai nunca soube me responder,apenas me dizia que era um C-46.
Já entrei dentro dela, tirei fotos, enfim esse CURTISS C-46 sempre despertou curiosidade,ainda por estar em Itacoatiara,onde 100% do movimento é da aviação geral,nunca fiquei sabendo de companhias aéreas que operaram lá.
E fico extremamente feliz pelo carinho que vocês tiveram em retratar parte da história deste avião no blog.

Obrigado de coração por vocês terem trazido informações que sempre busquei.

Parabéns, mais uma vez, à equipe MSTeam.

José Maria disse...

Parabéns pela matéria!!

E como com certeza existem outras preciosidades "esquecidas" pela imensa vastidão amazonica, caso consigam localizá-las e mostrar no blog, ficaria muito agradecido, mesmo que com uma ponta de tristeza ao observar uma carcaça do que um dia foi um avião. . .

Zé Maria

MMA Escola de Aviação Civil disse...

Eu sei quem é o dono desse avião....... Ele é militar da FAB e mora em Manaus. Alem de ser meu sócio na MMA Escola de Aviação Civil - www.mmaescoladeaviacao.com .
O "CARA" pretende transformar o avião em um restaurante na cidade de Itacoatiara. Caso apareça outro "CARA" com a mesma idéia é só entrar em contato, temos que preservar essa relíquia.

Anônimo disse...

Conheci hj no Aeroporto de Campinas um Senhor Chamado Celso Manoel Santos. Ele me contou uma estória sobre esse avião. Ele foi agente de Aeroporto da VASP em Ribeirão Preto. Ele me disse que quando o avião pernoitava em Ribeirão, havia uma necessidade de alguém dormir como vigia dentro do avião. Ele dormiu com muito medo, pois na semana anterior este avião havia passado em ribeirão transportando um defunto. Ele me contou que na época Ribeirão tinha uma pista com 1500 metros e devido uma a uma questão de disputa interna entre o DAC e a Aeronáutica, estava proibido uso do balizamento noturno, por isso eles usavam lampiões na lateral da pista para fazer o balizamento.

Anônimo disse...

Gostaria de saber mais informações de contato do dono desse Curtiss C-46, tenho interesse em preservá-lo!

fcardosoadv disse...

Pessoal da MSTeam,
Parabéns pela postagem.
Tenho algumas ideias para a preservação de antigos pássaros como este C-46, inclusive, criei um blog para compartilhá-las e verificar a repercussão, mas não estou aqui para divulgá-lo, então fica apenas meu e-mail para que possam entrar em contato: fcardoso.adv@terra.com.br
Desculpem ainda não naveguei outras postagens de vocês para verificar seus objetivos, mas fiquei muito feliz com esta, apesar do total abandono e estado lastimável deste C-46.
Abraços,
Fábio Cardoso

Fábio RC Manaus disse...

Olá, eu tive o privilégio de poder está perto dessa aeronave devido a todos os últimos finais de semana ter que ir ao município de Itacoatiara para realizar minhas horas práticas de voo na Escola de Aviação Amazon Fly localizada no aeródromo deste município. Segundo as pessoas com quem tive contato incluindo os funcionários da Infraero e o antigo zelador do aeródromo Sr. Manuel, ele me contou exatamente está história e adicionou que a aeronave em 1974 (não me recordo a data que ele disse mas creio que foi esse ano mesmo) fez um pouso de emergência devido a falha em um dos seus motores e que a companhia resolveu abandonar a aeronave devido aos altos custos para importar e transportar um novo motor para reparar a aeronave, com isso, foram retirados principais componentes e o restante abandonado no local ao lado da pista principal. Hoje em dia ele se encontra em frente do aeroporto onde as pessoas que ali visitam podem usufruir da visita. Infelizmente, boa parte do profundor e os restantes dos equipamentos deixados foram saqueados, mesmo assim, é impressionante poder visitar esta aeronave. Recomendo a visita aos amantes da aviação.

rancho da viola disse...

Encontrei as fotos do Curtis e gostaria de dizer que voei na SAVA entre 1979 e 1980 com o Capitão Muniz. Era co piloto do Curtis NAO e faziamos voos para Cruzeiro do Sul, Tarauacá e Rio Branco. Aprendi muito com o Cpt. Muniz, grande aviador com estórias incriveis. Tenho saudade desse tempo.
geraldo Fries

Alex Martins disse...

Sério??