WHAT'S NEW?
Loading...

Airbus A310 da Yemenia cai no Oceano Índico


(Foto por Sean Mowatt)


Exatamente um mês após os trágicos eventos que marcaram o desaparecimento do Airbus A330-200 F-GZCP da Air France em alto mar no Oceano Altântico, novamente o mundo da aviação comercial é abalado por um acidente de graves proporções. Um Airbus A310-304 matriculado 7O-ADJ, da Yemenia Airways, cumpria o vôo IY 626 entre a capital iemenita de San'a (SAH/ODSN) e Moroni, nas Ilhas Comores quando caiu no mar próximo a Mitsamiodi. A aeronave acidentou-se quando estava na fase de aproximação para pouso no Prince Said Abrahim In Airport em Moroni (HAH/FMCH).



O A310 levava 142 passageiros e 11 tripulantes. Os relatos iniciais são de que uma jovem de 14 anos é a única sobrevivente do desastre. O 7O-ADJ era um Airbus A310-304, serial number 535, e realizou seu primeiro vôo em 1990; era dotado de um par de motores Pratt & Whitney PW4152, já havia realizado um total de 17300 ciclos (um ciclo equivale a uma decolagem e um pouso) e contabilizava 51900 horas de vôo.

Um dado importante a respeito da aeronave acidentada é de que ela voou na Passaredo como PP-PSE. Além da Passaredo e da Yemenia, o 7O-ADJ voou na Aerocancun utilizando as matrículas VR-BQU e VP-BQU.

(Foto por Normando Carvalho Jr)

[VIDEO] Pousando no Aeroclube de Flores




Recentemente o Blog tem falado bastante do Aeroporto Eduardo Gomes e da Base Aérea de Ponta Pelada. O que muitas pessoas não sabem é que em Manaus há 3 aeródromos: os dois supracitados e o Aeroclube de Flores (SWFN).

Localizado no bairro de Flores, o Aeroclube possui pista (11/29) com cerca de 800 metros de extensão. No vídeo, de autoria do Comandante Luiz Ribamar, pode-se ver como é a aproximação e pouso na pista 11 a bordo de uma aeronave Embraer Seneca.

C-130 Hercules da Força Aérea Americana em MAO


Um Lockheed C-130 Hercules da Força Aérea Americana realizou pouso técnico em MAO na tarde de sábado. A aeronave, matriculada 62-1820, pertence à Guarda Aérea Nacional de Porto Rico (Puerto Rico Air National Guard) e está destacada no 156th Airlift Wing, baseado na base aérea/aeroporto Luiz Muñoz Marin em San Juan, Porto Rico.

On The Ground: spotter na labuta


Na noite da última quinta flagramos nosso colaborador e plastimodelista Marcelo Minoru "ganhando o pão de cada dia" enquanto trabalhava nos preparativos de partida do Boeing 737-700 PR-GIM.

Como diriam alguns: não basta ser spotter, tem que participar.

[VIDEO] Memória: o último 727-100 nos céus brasileiros



Em nossa postagem de hoje o blog volta a falar sobre o Boeing 727, mas sobre uma aeronave em especial: o PP-VLS, o último 727-100 a operar no Brasil.

Como relatamos num post anterior, a saga do 727 no Brasil foi longa e duradoura. Transbrasil, Cruzeiro e Varig utilizaram por anos o 727-100, enquanto que a Vasp usou o 727-200. À medida em que os 727 foram retirados do transporte de passageiros eles acabaram ganhando uma sobrevida como cargueiros, tanto nas divisões de encomendas expressas das grandes companhias aéreas brasileiras quanto em empresas mais novas e que atuavam anteriormente em outras modalidades de transporte (como a Digex, TNT Sava e Itapemirim).

No início da década de 2000, os 727 cargueiros voavam basicamente na Varig Log e na VaspEx; com o fim das operações da Vasp em janeiro de 2005, alguns aviões do modelo ainda utilizados eram alguns 727-100 e 727-200 da Varig Log.

O PP-VLS é um Boeing 727-173(C), seu número de série é 19508, e o de número 457 na linha de construção; iniciou sua vida operacional na empresa americana World Airways como N694WA e recebido em setembro de 1967. Em outubro do mesmo ano foi alugado para a United Airlines, retornando à World Airways em junho de 1968. Após ser repassado para a Japan Air Lines entre 1969 a 1971, o avião foi vendido à Varig em janeiro de 1974 e então convertido a aeronave de carga.

A partir de então voou por quase 30 anos com as cores da Pioneira, até o ano de 2002 quando passou para a Varig Log. Em fevereiro de 2003 foi paralisado junto com os demais 727-100 da VLO, mas após algum tempo retornou às suas atividades.

Em 2006 o VLS já completava quase quatro décadas de operação. O tempo passava a ser implacável com a velha águia, e todos os 727-100 remanescentes já haviam parado de voar; talvez por causa disso a presença do VLS nos aeroportos brasileiros fosse motivo para encontro de entusiastas de aviação em qualquer horário em que a máquina passasse.

Em 17.12.2006 o PP-VLS decolou de Manaus rumo à Porto Velho. No entanto uma falha técnica no motor número 2 fez com que o avião retornasse de Porto Velho ao Aeroporto do Galeão no Rio de Janeiro e de lá não mais saiu. Encerravam-se assim quatro décadas de serivço do último 727-100 brasileiro. O vídeo, de autoria de Frederico Cavalcante, mostra justamente a decolagem de MAO para PVH, a penúltima da vida operacional do PP-VLS.

Post dedicado aos comandantes Sidney, Laranjeira e Marcelo Leone

ATR-42 da Total e ATR-72 da Trip colidem em solo no "Eduardinho"


A aeronave modelo ATR 72, prefixo PP-PTK, da empresa Trip Linhas Áreas, proveniente de Belém (PA), colidiu, na manhã de hoje, com um avião da empresa Total Linhas Aérea, ATR-42, prefixo PR-TTM, que estava preparando para decolar (1) e tinha como destino Porto Urucu. O incidente ocorreu no Terminal II do Aeroporto Internacional Eduardo Gomes (Eduardinho), localizado na avenida Santos Dumont, Tarumã, zona Oeste de Manaus. O motivo do acidente não foi revelado. Não houve feridos.






Os prejuízos foram mínimos, haja vista que apenas as asas das aeronaves de chocaram. As partes centrais dos dois aviões permaneceram intactas. Apesar disso, os voos precisaram ser transferidos para outras aeronaves por conta de possíveis danos causados nos tanques de combustível, localizados nas asas das aeronaves.

A notícia foi confirmada pela assessoria de imprensa da Empresa de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero). Segundo a assessoria, uma equipe do Serviço de Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa) está apurando as causas da colisão.

(1) O ATR da Total estava na verdade parado, ainda estacionado no pátio. A colisão se deu quando o ATR da Trip finalizava seu taxi até a posição de estacionamento, justamente ao lado da aeronave da Total.

Emily Ribeiro
Especial para o EM TEMPO


Off Aviation: Kate Moss vira pin-up da Virgin Atlantic


Sir Richard Branson e Kate Moss sobre a asa do 747 da Virgin Atlantic




A modelo britânica Kate Moss se transformou por um dia em uma pin-up iguais as que estão pintadas na fuselagem das aeronaves da Virgin Atlantic. O motivo? A comemoração dos 25 anos da empresa criada pelo excêntrico milionário Richard Branson. Ambos foram clicados sobre a asa do Boeing 747-4Q8 matriculado G-VFAB.

A Virgin Atlantic iniciou suas operações em 22.06.1984 com um vôo entre o London Gatwick Airport e o Newark Liberty Airport, em New Jersey (EUA) operado por um Boeing 747-200 matriculado G-VIRG. Os lucros advindos da Virgin Records permitiram que logo viesse mais um 747, o que permitiu a expansão das operações da empresa.

Em 1991 a Virgin foi autorizada a operar a partir do aeroporto de Heathrow em Londres, um dos maiores do mundo em movimentação de passageiros. A concorrência com a British Airways se estabeleceu de forma imediata, sendo que Richard Branson declarou que a Virgin Atlantic era a nova flag carrier britânica após o "fracasso" da mudança visual das aeronaves da British (quando esta retirou a bandeira britânica da deriva e a substituiu pelas polêmicas "World Colors").

Um dos traços mais marcantes das aeronaves da Virgin Atlantic é a presença da Scarlet Lady logo abaixo das janelas do cockpit de suas aeronaves, e foi justamente esta figura que foi representada por Kate Moss. A Virgin possui atualmente uma frota de 38 aeronaves: treze Boeing 747-400, seis Airbus A340-300 e dezenove Airbus A340-600, sendo que a empresa foi o primeiro operador deste último modelo a partir de 2002.

Base Aérea de Ponta Pelada em obras

O Aeroporto de Ponta Pelada, atual Base Aérea de Manaus (BAMN), encontra-se em obras de ampliação e revitalização de seu espaço físico. Ponta Pelada foi o aeroporto que serviu a cidade Manaus até a inauguração do Eduardo Gomes no ano de 1976 e desde então assumiu papel primordial nas operações da Aeronáutica em nossa região.

Na BAMN estão instalados o 1o./9o. GAv Esquadrão Arara, o 7o./8o. GAv Esquadrão Harppia e o 7o. ETA Esquadrão Cobra. Abaixo exibimos alguns renders de como deverá ficar o prédio principal de Ponta Pelada após as reformas.










2o. Manaus Spotting Team Meeting - Parte Final






Na última parte da nossa série de posts sobre a visita do Boeing 747 da Qantas, mostramos contribuições fotográficas de Rodrigo Seixas e João Henrique Moraes de Oliveira com registros da partida do Canguru Voador para a cidade de Havana. O próximo encontro dos entusiastas de Manaus já tem local e data: a Base Aérea de Manaus no mês de outubro ou novembro, com o Manaus Spotting Team presente nos Portões Abertos da Base Aérea de Manaus.

Aviation Classics (4)



FedEx
Boeing 727-200(F)
Foto por João Henrique Moraes de Oliveira

A série de postagens sobre o MST Meeting e sobre o Qantas dá uma pausa para falar de um dos mais tradicionais e mais velozes jatos comerciais que voam pelos céus do mundo inteiro: o Boeing 727 (727-100 e 727-200).

O 727 é um trijato fabricado pela Boeing que possui algumas características marcantes e que o transformam num verdadeiro ícone entre os amantes da aviação. Não há como ficar indiferente ao som de seus três raivosos motores Pratt & Whitney JT8D, à sua marcante empenagem em T ou à sua asa limpa, sem motores, o que permite que o 727 seja um dos mais velozes jatos comerciais existentes.

De fato, o Boeing 727 foi uma das aeronaves mais utilizadas no Brasil; no começo da década de 80 havia 36 Boeing 727-100 em operação (20 na Transbrasil, 10 na Varig e 8 na Cruzeiro) e, somados aos oito Boeing 727-200 da Vasp, totalizavam 46 aeronaves do tipo voando sob matrícula brasileira. Durante alguns anos a Transbrasil foi a maior operadora do 727 na América do Sul, quando sua frota era composta única e exclusivamente por esta aeronave.

Além das empresas supracitadas, o Boeing 727 também fez história nas cores de outros operadores, sejam eles de vôos charter (Fly, Via Brasil e Air Vias) ou cargueiros (TNT Sava, Digex, Varig Log, Itapemirim, Vaspex, Varig Log, TAF, ATA e Total). Num passado recente, novos operadores do "Doissetão" surgiram: Platinum Air, Air Brasil e Rio Linhas Aéreas, mas sem o mesmo sucesso do passado.

As versões 727-100 e 727-200 se caracterizam pela grande versatilidade no seu uso: foi o primeiro trijato homologado para o transporte de passageiros, assim como foi a primeira aeronave certificada para operações do tipo quick change (configuração mista que permite conversão para transporte de passageiros e carga). Além disso, o 727 ainda faz história como aeronave cargueira, utilizado por diversos operadores internacionais como a americana FedEx.

O Boeing 727 ainda destaca-se por ter sido o primeiro avião dotado de APU (Auxiliary Power Unit) e de escada própria, localizada na parte ventral da cauda. O modelo ainda é marcado por feitos impressionantes em sua história operacional. Por exemplo, ele é homologado para operar em pistas de terra:





Outro fato marcante a respeito do Boeing 727 ocorreu em Da Nang, Vietnã, em 29/03/1975. Um 727-100 da World Airways decolou da cidade vietnamita com 360 pessoas a bordo, quando a aeronave poderia transportar somente 106 passageiros: era o último vôo de evacuação partindo de Da Nang antes da chegada das tropas do Vietnã do Norte. Desse modo dezenas de pessoas embarcaram nos porões de carga e nos compartimentos do trem de pouso:



Praticamente todos os operadores brasileiros de passageiros e carga voaram para Manaus. A operação cargueira com o 727 merece destaque: no início da década de 90 o modelo dominava as rotas Manaus-Guarulhos e Manaus-Campinas operando para a Varig Cargo, Itapemirim, Digex e TNT Sava. Atualmente a operação do 727 em MAO é cada vez mais esporádica, limitada a aeronaves que realizam escala técnica na cidade rumo à América do Norte.

O Boeing 747 da Qantas por dentro

O Blog traz agora registros exclusivos do interior do Boeing 747-400 da Qantas quando de seu pouso em Manaus. As fotos são de nosso insider, em sua primeira colaboração.

A Captain´s Choice, responsável pela vinda do Qantas ao Brasil, é uma empresa de turismo australiana especializada em pacotes turísticos a destinos longínquos e exóticos. A programação desta Captain´s Choice Tour pode ser encontrada acessando este link.









2o. Manaus Spotting Team Meeting - Parte 2

Na segunda parte da cobertura fotográfica da passagem do 747 da Qantas por Manaus, exibiremos as contribuições fotográficas de Fábio Duarte, colaborador e editor do Blog. A aeronave decolou de MAO no final da tarde de hoje rumo à Havana, com 201 passageiros a bordo.







2o. Manaus Spotting Team Meeting - Parte 1

O 2o. Manaus Spotting Team Meeting ocorreu ontem, domingo, no terraço de observação do Aeroporto Internacional Eduardo Gomes e contou com a presença de grande número de entusiastas que compareceram para prestigiar a chegada do Boeing 747-400 da empresa australiana Qantas em mais uma etapa da Captain´s Choice Tour. Durante os próximos posts publicaremos mais da cobertura fotográfica do evento.

A aeronave, matriculada VH-OED, é um 747-4H6 (cn 25126/858) que voou anteriormente na Malaysia Airlines como 9M-MHO e seu primeiro vôo se deu em 29.05.1991. Foi entregue à Malaysia em 10.06.1991 e passou a operar na Qantas em 30.09.1998. O VH-OED é equipado com quatro motores General Electric CF6-80C2B1F, ao contrário da grande maioria dos equipamentos do mesmo tipo, os quais possuem motores Rolls Royce.

O 747 decolou do Aeroporto Internacional Tom Jobim no Rio às 10:20h (hora Manaus), pousando às 14h e estacionou no gate F-12. A partida, com destino a Havana está prevista para segunda-feira à tarde.





Movimentos de quinta-feira (11.06.2009)

Hoje é dia de mais uma contribuição especial no Blog. Rodrigo Seixas, spotter e colaborador deste espaço, enviou-nos para publicação alguns das aeronaves que estiveram em MAO na última quinta-feira (11/06). Destacamos a movimentação de widebodies tanto para transporte de passageiros como de carga: três Boeing 767-300 e um Airbus A330-200.







[VÍDEO] Memória: Construindo o Boeing 777-200 da Varig



Em nossa Vídeo Memória de hoje mostraremos uma das aeronaves mais modernas a operar no país na última década e que significou o derradeiro sopro de renovação e modernidade daquela que um dia foi a Estrela Brasileira: o Boeing 777-200 da Varig.

O vídeo mostra em fast motion o processo de fabricação do modelo em Everett, EUA e a primeira decolagem do PP-VRA, o primeiro Boeing 777-200 Extended Range a ser entregue para a Varig. A aeronave realizou seu primeiro vôo em 26.09.2001 (serial number 28689/365) mas não pertencia de fato à RG mas sim à ILFC (International Lease & Finance Corp.), uma das maiores companhias de leasing de aeronaves do mundo, a qual encomendou o 777 e repassou posteriormente à companhia brasileira.

O PP-VRA foi batizado como "Otto Meyer" e posteriormente entregue à Varig em 02.11.2001, exibindo próximo ao cockpit um sticker comemorativo dos 75 anos da empresa gaúcha (ainda ausente no vídeo). Dotado de um par de motores General Electric GE90-90B, o avião se tornou o flagship da Varig no lugar dos tradicionais McDonnell Douglas MD-11, operando vôos internacionais a partir de Guarulhos e Galeão, além de rotas domésticas tronco da malha da RG. Dentre as rotas domésticas dos Boeing 777 encontravam-se os tradicionais RG 2200/2201 (Guarulhos-Manaus-Guarulhos) e RG 2204/2205 (Rio-Brasília-Manaus-Brasília-Rio).

Todavia, uma grave crise financeira e administrativa assolava a Varig, e aos poucos a empresa viu-se na necessidade de reduzir sua malha e de devolver os aviões da sua frota que pertenciam às empresas de leasing. Em junho de 2006 o PP-VRA, o primeiro Boeing 777 da companhia acabou por ser devolvido à ILFC. A aeronave foi repassada posteriormente à Aeromexico, onde voa até hoje com a matrícula americana N774AM.

A Varig operou ao todo oito aeronaves Boeing 777-200: quatro eram Extended Range (PP-VRA/VRB/VRE/VRF) e outras quatro eram modelos não Extended Range (PP-VRC/VRD/VRI/VRJ).

A história do Boeing 777 no Brasil parecia encerrada até o ano de 2008, quando a TAM recebeu o primeiro de seus novíssimos Boeing 777-300(ER). Além da TAM, diversos operadores estrangeiros utilizam o modelo nos seus vôos para o Brasil: Air France, Alitalia, KLM, American Airlines, United Airlines, British Airways, Emirates, Aeromexico e El Al Israel Airlines.

[FOTOS DO DIA]


No dia de hoje o blog traz alguns dos interessantes movimentos aeronáuticos de MAO; com a colaboração de João Henrique Moraes de Oliveira, autor das fotos, podemos ver na seqüência:

1. Lockheed C-130 Hercules, da Força Aérea da Venezuela
2. Boeing 767-300(F), da LAN Colombia
3. Raytheon Hawker 800XP (IU-93A), pertencente ao Grupo Especial de Inspeção em Vôo (GEIV) da FAB.

A330 da TAM nas cores da Seleção Brasileira



A TAM, transportadora oficial da Seleção Brasileira de Futebol, aplicou em uma de suas aeronaves um esquema de pintura especial alusivo à equipe canarinha. A aeronave escolhida foi um de seus mais novos Airbus A330-200, o PT-MVP, clicado no aeroporto de Barajas em Madrid por José Ramon Valero e por Marcos Gonzalez Polimon (via AviationCorner.net)

[Memória] Qanguru Weekend 2006



No próximo domingo está prevista a chegada a Manaus de mais um vôo charter, dentre os muitos que aparecem pela cidade. Todavia, trata-se de um visitante que vem do outro lado do mundo, mais precisamente da Austrália.

Domingo é dia do Boeing 747-400 da Qantas.

A aeronave estará cumprindo em MAO mais uma etapa da Captain´s Choice tour, uma turnê turística iniciada no Kingsford Smith Airport em Sydney, Australia, passando por Buenos Aires, Foz do Iguaçu, Rio de Janeiro, Manaus, Havana, Lima, Cuzco e Ilha de Páscoa, até retornar à Austrália.

Em 2004 quem esteve por aqui foi o 747-400 matriculado VH-OEJ; em 2006, foi a vez de um verdadeiro clássico, um Boeing 747-300 matriculado VH-EBT, o qual é a aeronave atualmente exibida no banner principal do blog. O vídeo, de autoria de Eduardo Bentes, mostra o VH-EBT decolando de MAO na tarde de 13/10/2006.

Caça da FAB intercepta, faz tiro de aviso e obriga o pouso de avião com cocaína em Rondônia




Aeronaves A-29 e o avião-radar E-99, da Força Aérea Brasileira, atuaram na operação que terminou com o pouso de um avião monomotor (matrícula CP-1424) em uma pista de terra próxima a Izidrolândia, distrito de Alta Floresta D´Oeste, no interior de Rondônia. Após o pouso, a Polícia Militar, em coordenação com a Polícia Federal, apreendeu 176 quilos de pasta base de cocaína no interior da aeronave. A operação ocorreu por volta das 17h da última quarta-feira, dia 3.A aeronave suspeita, de matrícula boliviana, proveniente daquele País, voava a uma altitude de 1500 pés (500 metros) e foi identificada como tráfego irregular pela aeronave-radar. Logo depois, os caças A-29 já realizavam as medidas de averiguação e o reconhecimento do avião suspeito.Após ser interceptado pela aeronave da FAB, o piloto não prestou informações sobre identificação ou trajetória que pretendia seguir. Além disso, fez manobra em direção à fronteira com a Bolívia. Em seguida, foi dada a ordem ao piloto da aeronave suspeita que pousasse na pista da cidade de Cacoal. A aeronave desobedeceu novamente e baixou a altitude de voo para 300 pés (100 metros). Com isso, o A-29 realizou o tiro de aviso. Foi a partir dessa medida que o piloto da aeronave suspeita passou a ser “colaborativo”, informaram os militares, ao afirmar que iria obedecer às ordens. Entretanto, o avião suspeito, sem autorização, precipitou o pouso e aterrissou em uma estrada de terra no distrito de Izidrolândia.


As aeronaves da FAB sobrevoaram a área, conforme norma de policiamento do espaço aéreo, para que o suspeito não voltasse a decolar. Com as informações da FAB, viaturas da Polícia Militar, em coordenação com a PF, chegaram ao local e puderam apreender 176 quilos de pasta base de cocaína no interior da aeronave. Um helicóptero H-60 L da FAB transportou na noite de quinta-feira a equipe da PF com a droga apreendida da cidade de Pimenta Bueno (RO) para a capital Porto Velho.
Na madrugada desta sexta-feira, dia 5, uma operação da Polícia Federal e da Polícia Civil local conseguiu capturar os dois pilotos bolivianos. Segundo a PF, eles prestarariam depoimento no posto policial em Pimenta Bueno e seriam presos na própria cidade para aguardar julgamento.


Fonte: CECOMSAER

[VIDEO] Memória: MD-11 da Varig pousando em Manaus



A Varig operou até os últimos dias vôos com widebodies em Manaus, e dentre estas operações clássicas estava o RG2200, originado no Aeroporto Internacional Gov. André Franco Motoro - São Paulo/Guarulhos.

Diversos equipamentos foram usados nessa rota, como por exemplo o McDonnell Douglas MD-11. Este vídeo do ano de 2006, de autoria de Eduardo Bentes, exibe o PP-VTP pousando na pista 10 de MAO.

MD-87 com Bill Clinton em MAO

Private McDonnell Douglas MD-87 VP-CNI


Um McDonnell Douglas MD-87 da Corporate Aviation Holdings realizou escala técnica em MAO na última quarta. Com destino ao Westchester County Airport (KHPN), o VP-CNI trazia a bordo o ex-presidente americano Bill Clinton.

A aeronave voou pela primeira vez em 10.04.1989 e seu histórico operacional é o seguinte:

05/05/1989 Aero Lloyd D-ALLI


21/11/1995 Golden Nugget N721EW


12/09/2000 Golden Nugget N721MM


11/04/2001 MGM Mirage N721MM


06/04/2005 Corporate Avn Holdings Corp VP-CNI